E-mail  |  Cadastro   |  Login   |  Mapa do Site  |  Home
Busca
Biointeratividade > Discussão por email > Discussão
Discussão  Voltar

Selecione uma das categorias abaixo para navegar pela Lista de Discussão
por E-mail Riscobiologico.org:




Legislação e normatizações

Sesi disponibiliza ferramenta para implantação do PGR

"Mais de 1,2 milhão de trabalhadores de 27 mil empresas industriais são beneficiados, atualmente, pela metodologia desenvolvida pelo Serviço Social da Indústria (SESI) para elaboração do Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR). Com a ferramenta, é possível identificar e avaliar riscos de acordo com os critérios da Norma Regulamentadora 01 (NR-1) e prevenir acidentes e doenças ocupacionais, visando à saúde e à segurança dos empregados e possibilitando que as empresas invistam de forma mais inteligente em segurança e saúde no trabalho.

Em janeiro de 2023, completou um ano da obrigatoriedade de implementação do PGR trazido pelo novo texto da NR-1. Desde então, a metodologia do SESI tem sido uma importante aliada para o atendimento legal do PGR por parte das empresas.

"A metodologia incorpora e traduz os requisitos legais previstos na NR-1 de forma descomplicada para avaliação e classificação dos riscos. Isso possibilita que as empresas priorizem as ações preventivas de acordo com o nível de risco apresentado", explica a gerente-utiva de Saúde e Segurança na Indústria do SESI, Katyana Aragão.

Para desenvolver a metodologia, um grupo formado por profissionais multidisciplinares dos departamentos regionais e nacional do SESI empenharam-se ao longo de um ano. O objetivo era adaptar a metodologia de avaliação de riscos, utilizada desde 2004, aos novos requisitos da NR-1. As normas da ABNT e da American Industrial Hygiene Association (AIHA) serviram como referencial técnico para a atualização.

Uma das empresas que utiliza a metodologia é a Gráfico Empreendimentos, da Bahia, que atua em construção e incorporação imobiliária. Para cada projeto desenvolvido pela companhia, um PGR específico é formulado, atendendo também à NR-18 - Segurança e Saúde no Trabalho na Indústria da Construção - e todos são baseados na metodologia do SESI.

"Como empregadores, nos sentimos seguros ao utilizar essa metodologia por se tratar de uma instituição de alta competência técnica. A partir dessa colaboração, identificamos os fatores de riscos presentes em cada situação característica, permitindo que as medidas cabíveis sejam previamente tomadas", destaca a Gerente do Sistema de Gestão Integrada da Gráfico Empreendimentos, Carla Passos.

Como a metodologia funciona

A aplicação da metodologia inicia com o levantamento e a identificação de perigos; em seguida, é feita a avaliação preliminar de riscos; e, posteriormente, a aplicação da metodologia de avaliação de riscos ocupacionais, que é sustentada por parâmetros de probabilidade e severidade das possíveis lesões ou agravos à saúde. Aspectos como exposição, medidas de controle, gravidade e quantidade de pessoas expostas são levadas em consideração, conforme estabelecido pela NR-1.

O SESI realizou estudos para selecionar a melhor metodologia de avaliação de riscos e concluiu por manter o uso da matriz de risco do tipo 4×4, por ser uma ferramenta reconhecida mundialmente, simples e eficiente para o processo de gestão em SST. O emprego da matriz de risco consiste em cruzar, para cada fator de risco identificado, a severidade (eixo x) com a probabilidade das possíveis lesões ou agravos à saúde (eixo y) para avaliar qual o nível de risco de cada situação analisada.


O diferencial da metodologia está na forma como as variáveis de probabilidade e severidade são utilizadas para determinação do nível de risco. São considerados pesos distintos para cada fator que interfere nas variáveis, de acordo com a relevância de cada um. A avaliação de riscos é otimizada pela utilização do software de gestão em SST, agilizando o processo de estimativa do nível de risco. Com o uso de tecnologia, também é possível gerar indicadores que permitem tomadas de decisão mais assertivas.

Por fim, há a composição do inventário de riscos, que lista todos os fatores de riscos avaliados, as características de exposição e o resultado da avaliação, além da definição das medidas que vão compor o plano de ação. Vale ressaltar que todas as etapas de elaboração do PGR são desempenhadas em colaboração com os trabalhadores e representantes das respectivas empresas.

"Com a disponibilização desse material técnico, o SESI cumpre sua missão de ser uma instituição de referência em segurança e saúde no trabalho, oferecendo suporte e apoio aos especialistas em SST e às indústrias na gestão de riscos. Estamos empenhados em disponibilizar soluções eficazes e acessíveis para promover a cultura de prevenção e segurança no ambiente laboral", destaca o diretor superintendente do SESI Nacional, Rafael Lucchesi."

Manual Técnico da Metodologia SESI de Avaliação de Riscos Ocupacionais - https://static.portaldaindustria.com.br/media/filer_public/9f/6e/9f6e9c66-b445-4680-9056-b8c5fa8df49a/id_240846_manual_tecnico_da_metodologia_sesi_de_avaliacao_de_riscos_ocupacionais_v2_1.pdf

Por Pedro Ferraz/Sesi
Revista Proteção - Aline de Melo Pires
https://protecao.com.br/destaque/sesi-disponibiliza-ferramenta-para-implantacao-do-pgr/

Equipe Riscobiologico.org


-------------------------------------------------------
O conteúdo das mensagens é de inteira responsabilidade do autor do e-mail.

 


Enviada por Equipe Riscobiologico.org, em 19/06/2023


Programa de Gerenciamento de Riscos (1)

Parabéns ao SESI pela iniciativa, desejo tbm que as empresas de um modo geral, busquem este Norte.

At

Bartolomeu Dias
819 98894-9704
Téc em Seg do TRABALHO
RegProfPE372MTE

 

------------------------------------------------------

 


Respondida por Bartolomeu Dias, em 20/06/2023

 
Discussão por email
O que é a lista de discussão?
Formulário
Discussão
 
 


 
 


Riscobiologico.org - Copyright © 2024. Todos os direitos reservados.          criação: AldeiaCom